Caos |Inédito|

Cheguei em casa pensando em você. No meio daquele caos, o seu sorriso foi o mais sincero. Inundava minha cabeça. Eu só queria terminar aquela noite com você. Só com você. Mas eu nem te conhecia. Na verdade, eu não te conheço. Mas queria. Queria te conhecer. Saber cada detalhe seu. Sua bebida preferida. Seu filme favorito. Suas músicas. Livros. Artistas. Ruas. Endereços. Telefones. Queria saber tudo sobre você. Mas não aconteceu. Você apareceu e foi embora como uma chuva de verão. Mas me deixou atordoado. Seus olhares se encontravam com os meus. Podia ser acaso. Podia ser mera coincidência. Estávamos no caos. Mas prefiro acreditar que não. Prefiro acreditar que cada olhar era uma forma de guardarmos os rostos um do outro pra sempre. Que eu mudei alguma coisa na sua vida e que, pelo menos amanhã, você vai se lembrar de mim, nem que seja um milésimo de segundo. Eu não sei nem o que eu sinto por você. Você era só mais uma pessoa no caos. Mas acabou com o caos da minha cabeça. De repente, comecei a enxergar aquela noite como um deserto e você, como uma miragem. E eu fazia de tudo pra esbarrar com você. Puxar um assunto. Sobre qualquer coisa. Pra no dia seguinte eu passar a conversar com você. Todos os dias o dia todo. E eu chegaria em casa pensando em você todos os dias, assim como hoje.

Não é a primeira vez que o estudante João Lemgruber, de 19 anos, tem seu texto publicado. Em 2015, ele fez parte da antologia poética “Maravilha” e disse que ficou realizado por ver seu nome no livro. Começou a escrever com 11 anos e afirma que suas obras já saem prontas da cabeça. Ele pretende seguir a carreira de jornalismo e acredita que a literatura é muito passional para ser trabalho.

O Bolha Literária acredita na divulgação de novos escritores que muitas vezes não têm a oportunidade de publicar seu trabalho em editoras. Esse espaço foi construído para dar voz a esses jovens talentos. Caso queira enviar o seu texto para ser analisado e publicado basta mandar para o e-mail bolhaliteraria0@gmail.com.

1 comentário Adicione o seu

  1. Leticia Lopes disse:

    E que história. Fiquei maravilhada com a forma que João usou as palavras, encaixando – as uma nas outras e fazendo tudo fluir. No final, eu me senti no meio do caos imaginando os personagens trocando olhares. Parabéns pelo texto joão. E parabéns pelo quadro Bolha <33
    Mega beijo!!

    http://www.resenhasumrabiscoeumcafe.com.br

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s